domingo , 19 novembro 2017
Você está aqui: Capa » Pastoral de Hoje » Saúde à terra

Saúde à terra

“E se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a minha face, e se converter dos seus maus caminhos, então, eu ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra” (II Crônicas 7.14 – ARC grifo do autor).

Essa foi uma palavra de Deus a Salomão bem no começo de seu trabalho como rei de Israel. Yahweh estava firmando uma aliança com o novo monarca que garantia a bênção enquanto houvesse obediência e submissão ao Senhor. Se, todavia, trocasse o Senhor pelos ídolos dos povos e se rebelassem desobedecendo à Sua palavra, seriam atingidos por catástrofes naturais e grandes males viriam à nação.

Tanto o texto de II Crônicas 7.13 quanto as explicações dadas posteriormente (7.19-22) informam que, quando o povo de Deus abre mãos dos valores recomendados por Deus e por Sua Palavra, esse povo sofre consequências dramáticas. O v.13 nos informa sobre seca, gafanhotos e pestes, fatores de devastação da agricultura e de enfraquecimento dos rebanhos. Já nos versículos 19 ao 22 somos informados sobre a perda da terra e a baixa do conceito nacional.

Deus disse que a idolatria, afastamento e desobediência tornariam a terra doente. Tanto a agricultura e pecuária como também o próprio povo. Sem provisões o povo fica doente. Seca traz doenças; ausência de alimentos enfraquece o corpo e o torna vulnerável à muitos tipos de males.

É verdade que esses expedientes podem despertar o povo de Deus à oração. Os males não solucionam os problemas espirituais, mas funcionam como sinais de alerta para que nos reaproximemos de Deus.  O Senhor disse que é necessária humilhação, oração e conversão para que haja cura na terra.

Essas são linguagens da alma. É necessário reconhecer nossa pequenez e reconhecer também a grandeza de Deus. Aliado à essa postura está a conversão que é o abandono de uma direção errada e o retorno aos caminhos recomendados por aquele que é Santo. Orações calcadas em posturas firmes do coração são ouvidas pelo Soberano Deus.

“A um coração contrito e quebrantado não desprezarás ó Deus”

Sobre Pr Samuel Suana

Samuel Suana, marido de Marta Maria da Silva Suana e pai de Flórence da Silva Suana e de Asaph da Silva Suana. É pastor da Igreja O Brasil para Cristo em Pindamonhangaba–SP. Bacharel em Teologia (IBAD), Graduado em Pedagogia (UNITAU), Licenciado em Educação, com especialização em Didática do Ensino Superior (FASC) e Psicologia Pastoral (CEM).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Scroll To Top