sexta-feira , 22 setembro 2017
Você está aqui: Capa » Eventos » Não temas, eu sou teu Deus que te justifica

Não temas, eu sou teu Deus que te justifica

Naqueles dias Judá será salva e Jerusalém viverá em segurança, e este é o nome pelo qual ela será chamada: O Senhor é a Nossa Justiça” Jeremias 33:16

CLAMOR: Por uma confiança irrestrita na justiça de Deus

A desigualdade, a injustiça, a perversidade e a maldade são companheiras inseparáveis da natureza pecaminosa que o Homem contraiu ao se afastar de Deus. Muito embora não tenha sido com este fim que o ser humano fora criado, soube aplicar-se em perpetuar os males ao seu próxi­mo a fim de que seus objetivos e desejos escusos fossem alcançados. Esta condição é plenamente contrária a posição primária do ser humano que o fere e o constrange continuamente, afinal, quem é que suporta a barbá­rie cometida por criminosos e assassinos? Absolutamente ninguém, pois instintivamente nos posicionamos contra e por vezes proferimos idéias de uma vingança igualmente dolorosa sobre aquele que cometeu um ato de injustiça. Definitivamente, a injustiça mortalmente nos fere enquanto ofende toda a humanidade que há em nós.

UM PROBLEMA INCURÁVEL
Diante da dor e do sofrimento causa­dos pela injustiça nos posicionamos contrários e por vezes idealizamos, com requintes de extrema crueldade, aquilo que se deve fazer com quem gerou tamanho mal. Perceba que ao buscar justiça, cometemos algo tão cruel ou até mais cruel do que aquele que nos chocou. Em síntese, somos cruéis e injustos em nome da justiça e da paz.

UMA SOLUÇÃO INFALÍVEL
Absolutamente não cabe a nós impor a justiça que nos é viável, afinal, invariavelmente adotaremos uma forma que se tornará parcial, ou seja, atenderá somente aos nossos interesses. Por isso, devemos dispor toda nossa atenção em esperar em Deus, uma vez que Ele é quem nos justifica. A restauração proposta por Deus é plena e singular, totalmente despida de más intenções alcança não somente o exterior, mas o interior de um ser caído.

O RENOVO
Fruto do amor e da misericórdia – O ciclo infindável de injustiça e dor é o que restou para o homem caído. Entretanto, há em Deus uma solução definitiva, a saber, o Messias, chamado de Renovo no versículo quinze. Este é capaz de realizar toda a justiça, pois é plenamente justo. Vingando aqueles que foram injustiçados e cuidando daqueles que sofreram. Ele restaurará todo aquele que fora destituído, reconduzindo-o a um caminho que glorifique a Deus, por meio de uma vida de bondade e sinceridade. O Senhor que nos justifica, assim o faz, pois é misericordioso e gracioso, uma vez que nós éramos totalmente injustos.

CONCLUSÃO
Toda boa obra de justiça deve atender as expectativas divinas e para que isso seja alcançado, necessitamos da intervenção de nosso Deus, por meio de Seu Santo Espírito.

Texto referente ao 4º dia da campanha “12 dias de clamor para 12 meses de bençãos 2015″. (Consagração: Mês de abril)
Comentários: Pr Isaías Soares e Raquel Santos (TBC)
Editora OBPC e Conselho Nacional OBPC

Sobre Sandro Mendes

Cristão. Doido. 100% dependente de Jesus Cristo. Privilegiado. Eleito. Predestinado pela multiforme Graça de Deus. Um corpo com a Kátia (eva providenciada por Deus). Pai do Lucas. Estudante de Teologia pela FTSA (Faculdade Teológica Sul Americana). Designer Gráfico da agência Logos Design e apaixonado por tecnologias. Desde 1995 atua no mundo de TI.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Scroll To Top